nocopias

viernes, 6 de enero de 2017

Cuatro dones de las personas altamente sensibles (PAS)--Español y Portugués



Cuatro dones de las personas altamente sensibles (PAS)


¿Por qué veo las cosas de manera diferente de los demás? 
¿Por qué sufro más que otros? 
¿Por qué encuentro alivio en mi propia soledad? 
¿Por qué  siento y veo cosas que otros no ven ni se dan cuenta? 

Cuando se  está en  minoría, la primera sensación es sentirse en desventaja y con miedo.

Hacer parte del 20% de la población que se reconoce como altamente sensible no es una desventaja y no la etiqueta como diferente. Es muy posible que, durante toda su vida y, especialmente, durante tu niñez hayas sido consciente de esta distancia emocional, y con frecuencia la sensación de vivir en una burbuja de  alienación y  soledad.

La alta sensibilidad es un don, y una herramienta que le permite profundizar y   teniendo empatía con todas las cosas y personas. Pocas personas tienen esta capacidad de aprendizaje en la vida.  Elaine N. Aron fue quien, en el inicio de los años noventa al investigar las personas introvertidas, explicó con detalle las características que reflejan una realidad social: las personas altamente sensibles  son objetivas, empáticas y emocionalmente reactivas.

Si este es tu caso, si estás identificado con las características que la  Dra. Aron publicó en su libro La persona altamente sensible, es importante saber que esta sensibilidad no es una razón para sentirse extraño o diferente. Por el contrario, usted debe sentirse feliz de haber recibido estos cuatro regalos.

Los dones de las personas altamente sensibles

1- El don de conocimiento interior

Desde la infancia, el niño altamente  sensible  percibe   aspectos en  su día a día que le trae una mezcla de  sentimientos: angustia, ansiedad, conflictos y mucha curiosidad. Sus ojos captaran aspectos  que los adultos ni se dan cuenta.

Esa mirada de frustración de sus profesores, la expresión preocupada de su madre ... Ser capaz de ver cosas que otros niños no ven les enseña desde el principio que a veces la vida es difícil y contradictoria. Es un niño precoz que percibe  el mundo sin la suficiente madurez para entender las emociones.

El conocimiento de las emociones es un arma poderosa. Nos hace entender mejor a las personas,  pero  también nos hace más vulnerables al dolor  y al comportamiento de los demás.

La sensibilidad es una luz muy resplandeciente, pero siempre escucharemos  comentarios como: Tú tomas todo  muy en serio   o   Tú es demasiado sensible.

Tú  eres lo que eres. Un presente exige grande responsabilidad, y su conocimiento sobre las emociones exige cuidados e protección.

2. El don de disfrutar de la soledad

Las PAS  encuentran placer en los momentos de soledad.  Son personas creativas que les gusta la música, la lectura, aficiones....   Eso no quiere decir que no les gusta la compañía de los demás, sino que también se sienten felices  solas.

Ellas no tienen miedo de la soledad. Es en esos momentos que consiguen  conectar con ellos mismos, con sus pensamientos, libre de apegos y ataduras y de las miradas curiosas.

3- El Don  de Vivir  con el Corazón

Las personas altamente sensibles viven a través del corazón. Viven intensamente el amor, la amistad y sienten mucho placer con  los pequeños gestos  de la vida cotidiana.

A menudo se asocian con el sufrimiento por su tendencia a desarrollar depresión, la tristeza y la vulnerabilidad  frente al comportamiento de las demás personas.  Sin embargo, viven  el amor con gran intensidad.

No estamos hablando solamente de las relaciones afectivas,  si no de la amistad, cariños del día a día, la belleza de un cuadro, un paisaje o una canción especial. Todo es  experimentado  con gran intensidad por la persona altamente sensible.

4. El don de crecimiento interior

La alta sensibilidad no se puede curar.  La persona ya nace con esta característica y este don se manifiesta desde la infancia. Sus preguntas, su intuición, su desconformidad  con las luces u olores fuertes y su vulnerabilidad emocional ya demuestran su sensibilidad excesiva.

No es fácil vivir con este regalo. Sin embargo, si usted reconoce que es altamente  sensible,  debe aprender a manejar esa sensibilidad. No deje que las emociones negativas lo  desestabilicen o hagan sufrir.

Dese cuenta  que otros tienen un ritmo de vida diferente a la suya. A menudo no viven las emociones tan intensamente como usted. Eso no quiere decir que amen  menos ; es solamente una forma diferente de vivir las emociones. Tratar de entenderlos y respetarlos. 

Conózcase a sí mismo y sus capacidades; encuentre su equilibrio y promueva su crecimiento personal. Usted es único y vive  desde el corazón. Permanezca  en paz, viva  en la seguridad de ser muy feliz.



Portugués

Os quatro dons das pessoas altamente sensíveis (PAS)
Por que eu vejo as coisas de forma diferente dos demais? Por que sofro mais que as outras pessoas? Por que encontro alívio na minha própria solidão? Por que sinto e vejo coisas que os outros não percebem? Quando se está em minoria, o primeiro sentimento é sentir-se em desvantagem e com medo.
Fazer parte dos 20% da população que se reconhece como altamente sensível não é uma desvantagem e nem o rotula como diferente. É bem possível que, ao longo da sua vida e principalmente durante a sua infância, você tenha tido consciência desta distância emocional, e muitas vezes tenha lidado com a sensação de viver em uma bolha de alienação e solidão.
A alta sensibilidade é um dom, uma ferramenta que lhe permite aprofundar e ter empatia com todas as coisas e pessoas. Poucas pessoas têm essa capacidade de aprendizagem de vida. Foi Elaine N. Aron que, no início dos anos noventa ao investigar as personalidades introvertidas, explicou em detalhes as características que refletiam uma realidade social: as pessoas altamente sensíveis são pensativas, empáticas e emocionalmente reativas.
Se este é o seu caso, se você se identificou com as características que a Dra. Aron publicou em seu livro A pessoa altamente sensível, é importante saber que essa sensibilidade não é uma razão para se sentir estranho ou diferente. Pelo contrário, você deve se sentir feliz por ter recebido esses quatro dons.
Os dons das pessoas altamente sensíveis
1- O dom do conhecimento interior
Desde a infância, a criança altamente sensível perceberá aspectos do seu dia a dia que lhe trarão uma mistura se sentimentos: angústia, contradição e muita curiosidade. Seus olhos captarão aspectos que os adultos nem percebem.
Aquele olhar de frustração de seus professores, a expressão preocupada da sua mãe… Ser capaz de perceber as coisas que outras crianças não veem lhes ensinará desde cedo que, às vezes, a vida é difícil e contraditória. É uma criança precoce que percebe o mundo sem a maturidade suficiente para entender as emoções.
O conhecimento das emoções é uma arma poderosa. Nos faz entender melhor as pessoas, mas também nos torna mais vulneráveis à dor e ao comportamento dos demais.
A sensibilidade é uma luz resplandecente, mas sempre ouviremos comentários do tipo: você leva tudo muito a sério, ou então você é muito sensível.
Você é o que é. Um presente exige grande responsabilidade, o seu conhecimento sobre as emoções exige cuidados e proteção.
2- O dom de desfrutar da solidão
As PAS encontram prazer em seus momentos de solidão. São pessoas criativas que gostam de música, leitura, hobbies…. Isso não significa que não gostem da companhia dos outros, mas sim que também se sentem felizes sozinhas.
Elas não têm medo da solidão. É nesses momentos que conseguem se conectar com eles mesmos, com os seus pensamentos, livres de apegos e olhares curiosos.
3- O dom de viver com o coração
As pessoas altamente sensíveis vivem através do coração. Vivem intensamente o amor, a amizade e sentem muito prazer com os pequenos gestos do cotidiano.
Elas são frequentemente associadas ao sofrimento pela sua tendência a desenvolver depressão, tristeza e vulnerabilidade frente ao comportamento das pessoas. No entanto, vivem o amor com muita intensidade.
Não estamos falando somente dos relacionamentos afetivos, mas da amizade, dos carinhos do dia a dia, da beleza de uma pintura, de uma paisagem ou uma música especial. Tudo é vivenciado com muita intensidade pela pessoa altamente sensível.
4- O dom do crescimento interior
A alta sensibilidade não pode ser curada. A pessoa já nasce com essa característica e esse dom se manifesta desde criança. Suas perguntas, sua intuição, o seu desconforto com luzes ou cheiros fortes e a sua vulnerabilidade emocional já demonstram a sua sensibilidade exagerada.
Não é fácil viver com esse dom. No entanto, se você reconhecer que é altamente sensível, deve aprender a administrar essa sensibilidade. Não deixe que as emoções negativas o desestabilizem e o façam sofrer.
Perceba que os outros têm um ritmo diferente do seu. Muitas vezes eles não vivem as emoções tão intensamente quanto você. Isso não significa que o amem menos; é somente uma forma diferente de vivenciar as emoções. Tente entendê-los e respeitá-los.
Conheça a si mesmo e as suas habilidades; encontre o seu equilíbrio e promova o seu crescimento pessoal. Você é único e vive a partir do coração. Fique em paz, viva em segurança e seja muito feliz.








https://www.facebook.com/pages/Mi-Rinconcito/249677345063487?sk=photos_stream
                                                                                                                                   
Para recibir los mensajes en tu bandeja de correo suscríbete en    http://isialada.blogspot.com.es/         y   http://isisalada2.blogspot.com .es/


No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada